Dor não descreve esse vazio que tem habitado em mim. Um eco aterrorizante que se divide entre o estomago, o coração e a boca, talvez. Não é falta de comida antes que você pense, até tenho comido demais para ver se isso passa, mas já passou de um estado físico há muito tempo. Na verdade, o emocional tem se refletido no físico e eu quase não me reconheço mais. Olhos fundos, cansados e escuros onde até pouco tempo atrás era um rosto livre de marcas. Eu não me reconheço mais, eu não sei como é ser completamente feliz tem um bom tempo. É uma preocupação sem fim com quase tudo. E o que torna muito pior é ver meus sonhos ficarem cada vez mais distante. Isso não é só dor, tem um pouco de desespero junto, um pouco de solidão. Eu sempre dei o melhor de mim, por isso estou tão desgastada. Eu só não sei o que fazer. Eu só não quero me perder pelo caminho.



Não é uma sensação ruim, não é um pressentimento. São lembranças antigas, sensações antigas, sendo chamadas com o dia de hoje que eu nem havia percebido que chegou ao amanhecer. É possível que uma decepção que você nem se importa mais, seja capaz de te transformar pelo resto da sua vida? Eu sinto que seja assim. Eu sei que passou, que acabou, que eu não penso em nada relacionado aquele lugar, aqueles dias, aquelas pessoas, mas quando tudo isso terminou, eu mudei de tal forma que não me reconheço como antes. Se não fosse essas bagagens, esses dias que se perderam com o tempo, também não seria eu. E sinceramente, mesmo que hoje a lembrança de tudo me traga sentimentos ruins, eu fico feliz por saber que fui tão forte a ponto de passar por tudo isso, e ainda relembrar com gargalhadas de vez em quando. É, creio que isso faz parte de crescer, mas o caminho fica na memória e as cicatrizes assombram para você saber como seguir em frente quando precisar de uma base novamente.



É, a que ponto chegamos não é? Sentir falta dela, da voz irritante quando reclamava sobre você e até dos olhos mareados que eram capaz de sorrir só com um pedido calmo de desculpas. Quantas vezes passamos por isso não foi? E quantas vezes ela disse que iria embora, mas sempre voltou. Dessa vez, você não acreditou e olha, meses sem ouvir sua voz, pelo menos diretamente. A última vez, só de lembrar, chega a doer no peito. Ela prendia o choro, prendia os gritos, mas pedia sua atenção. Falava algo sobre cansaço, sobre magoa, sobre não aguentar mais, e o que você grande idiota fez? Prestou atenção no filme que já havia assistido milhões de vezes. E ela disse: “Chega, eu sou melhor do que isso!” E foi a única frase que você foi capaz de ouvir, a única frase que foi capaz de escutar e então se desculpou, mas já era tarde. A maior parte de suas roupas estavam enfiadas na mochila, menos o vestido que ela usou no parque naquele dia. Mesmo chovendo, mesmo tendo que voltar para casa cedo, ela vinha sorrindo e dançando na chuva, incrível que mesmo dizendo que estava parecendo um poodle, ficava linda. “Amor…” Mesmo tentando chamá-la calmamente, ela fazia o mesmo que você há minutos atrás, não ouvia. E então puxou a blusa larga, jogou na cama e virou-se para pegar o vestido ainda úmido. Finalmente a via, seu corpo era lindo, a pele macia e a linha nas costas que deixava o seu quadril tão sugestivo, não lhe permitiu resistir a ela. Mesmo levantando e tocando suas costas nuas pela última vez, ela parecia não sentir. E não escutou nenhuma só palavra que dizia. Você viu que era tarde, mas não ligou, ela sempre voltava mesmo. Mas não dessa vez, colocou a mochila nas costas, saiu embaixo da chuva, com seus habituais chinelos, uma cena que isolada da situação chegava a ser engraçada. Ela era incrível e mais do que só os seios, ou o corpo bonito, como ela dizia para você reparar. Mesmo sabendo disso, não demonstrou se importar. E agora, meses depois conversa comigo, a única coisa que ela deixou para trás, o bichinho de pelúcia que ela disse que dormiria abraçada quando você não estivesse com ela. Hoje, vimos claramente que ela não precisa de mim, muito menos de você, porque aquele homem que a levou numa biblioteca num sábado a tarde, a fez sorrir em um único minuto como ela nunca sorria para nós dois. E finalmente você foi capaz de entender, perdeu a mulher que investiu o limite da confiança que tinha em ti, numa tentativa de felicidade a dois, e mesmo assim foi estúpido não a procurando por orgulho, quem me dera ser capaz de te socar, para ver se você acordaria enquanto havia tempo, mas ele se foi e ela também.





Talvez você só precise de um tempo, talvez você só precise entender que tudo vai ficar bem e que logo isso passa e a dor de agora não vai mais existir.  Não perca tempo sentindo falta de quem você foi, crescer faz parte da vida e as mudanças estão no caminho, inclusive aquelas que vem de dentro de você mesma. Sorria e viva a vida ao lado daqueles que te querem bem, não espere um anjo vir do céu te trazer a paz, seja você mesma a pessoa que você precisava encontrar e aos poucos a felicidade vai se agregar a você, ou melhor, vai brotar dentro de si. Tente não se apegar ao que te faz chorar hoje, em vez disso pense no que trará felicidade amanhã. Não pense que estou dizendo para você deixar a sensibilidade de lado, pelo contrário, você já sentiu demais, já chorou demais, chega de escuridão. Bloqueie o que te deixa pior e abra os braços para a nova brisa, se permita sentir o novo e tudo o que for bom para si. Apenas seja feliz. 



Desde muito nova eu aprendi que pessoas não são confiáveis e que não se pode esperar muito delas. Desde pequena eu soube que eu sou a única pessoa confiável nesse mundo e que são raros aqueles que eu posso chamar de amigos. E se hoje eu posso contar dois amigos como meus, ainda acho que seria muito. É incrível, a cada vez que me aproximo de alguém eu só espero a hora em que a pessoa vai embora. Não acho que seja paranoia,  mas só eu sei quantas vezes isso já me aconteceu e o quanto continua acontecendo. Também já pensei que poderia ser esse medo de quando as pessoas vão embora que faz com que eles se vão, mas reparei e nunca deixo transparecer, sei que eu aproveito cada segundo de qualquer companhia e ajo como se fosse para sempre, mas aqui para mim e no meu cantinho espero o momento de dizer adeus sem ter a chance de me despedir de verdade. Eu aprendi a me apegar a mim mesma, me amar e aproveitar da minha companhia, mas eu estou sozinha por tempo demais. A minha real tentativa é que não doa em mim a cada vez que alguém vai embora, mas não adianta, mesmo não querendo sentir, mesmo sabendo que uma hora todo mundo se vai, uma parte de mim sempre espera que alguém fique, mas isso nunca acontece.



Meu coração deveria morrer. Digo, no modo sentimentalista obviamente, pois sem o coração, literalmente seria impossível viver. É tanto sentimento junto, é tanta besteira acumulada que creio que chegará o dia em que irei implodir. Eu estava sentada no meu sofá pensando em como poderia liberar tudo isso para um folha velha de papel, descobri que tecnicamente é impossível, pois quando se trata de nós mesmo, a situação se reverte completamente, sem dar chances de respirar. Procurando me focalizar em você, as mais belas palavras vem-me a cabeça, mas ao mesmo tempo tem aquele pequeno ódio que por segundos deixo que cresça dentro de mim. Então não pergunte o porquê disso querido. Amor é uma coisa doida não é? Faz com que você ame desesperadamente um ser feito de carne e osso também e ao mesmo tempo odiar profundamente aquela mesma pessoa. É bom enquanto dura, enquanto você acha que o outro poderia estar gostando de você também. Ai passa tudo, nada é a mesma coisa, ele muda, você também, e tudo isso vira a coisa mais desnecessária já sentida pelo homem. Você para de acreditar em horas iguais, e olha que coincidência, são 08:08am, mas não estou nem ai, é tudo besteira, é tudo sofrimento. Quem foi que disse que é bom ”morrer de amores” por alguém que nem por perto te tem? Poesias, canções, as próprias horas iguais, o coração. E depois de tudo isso, de todas essas coisas que não são úteis, quando você tenta não gostar de alguém. Em quem será que pensei ao escrever esse texto então? Peguei a folha de papel, a-amacei, joguei no lixo e disse -Quer saber? Foda-se. Nunca saíram antes palavras mais sinceras de minha boca.  -seuefeitococaina





© theme por Falso Desapego.